CALENDÁRIOS PERPÉTUOS

Veja o calendário de qualquer ano (do ano 1 da Era Cristã ao infinito). Observamos as regras do mundo católico. Por isso, você verá que no ano de 1582, ano da transição do Calendário Juliano para o Calendário Gregoriano, inexistiram os dias 5 a 14 de outubro:

Ano (1 ao infinito)→

Veja, abaixo, os Feriados Móveis (Páscoa, Carnaval e Corpus Christi) para o mesmo calendário anual (se o desejar, veja pormenores sobre o cálculo desses Feriados Móveis):

Domingo de PÁSCOA Terça de CARNAVAL Quinta de C.CHRISTI

Obs.: Se você confrontar nossos dados com o Microsoft/Office/Excel, verá disparidade no ano de 1900. O problema é do Excel, que considera 1900 um ano bissexto, incorretamente.

E se o assunto datas é muito importante para você, não deixe de visitar também a minha página sobre Dias Julianos.


O Menor Calendário Perpétuo do Mundo!

Calendários de bolso, anunciados como perpétuos, eu conheço muitos, há pelo menos 50 anos. Nenhum é perpétuo. O primeiro que eu conheci abrangia apenas 28 anos. Depois conheci outros que abrangiam 40, 50 e 100 anos. Ainda hoje eles são ofertados pelo mundo. No ano de 1994 fiz-me o desafio de criar um calendário de bolso efetivamente perpétuo. No começo de 1995 eu já havia chegado à solução. No mesmo ano (3/2/1995) obtive o registro do invento no INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial, sob número PI 9500471-8. No ano seguinte divulguei o invento na Internet, nesta página que mantenho até hoje. O grande diferencial, que o faz inédito no mundo, é que este calendário combina milhar/centena do ano desejado com dezena/unidade, permitindo qualquer composição de data, de 1º de janeiro de 0001 a 31 de dezembro de 9999 e, por extensão, até o infinito, pois a cada 4 séculos tudo se repete. Ou seja, o milhar/centena 20, por exemplo, vale para 24, 28, 32 e daí até o infinito.

Conheça, portanto, o menor (e único) calendário perpétuo de bolso no mundo, que abrange qualquer data da era cristã, do ano 1 ao infinito, indo à página do desenho. Imprima-a, recorte e siga as instruções de montagem e de uso.

Exemplo prático: Em que dia da semana foi jogada a bomba atômica sobre Hiroshima?

Data: 6 de agosto de 1945 (milhar/centena=19 dezena/unidade=45)

Gire o disco do meio, posicionando o arco (A) sob o segmento que contém o milhar/centena 19 (B) no disco de fora. Não mexa mais nesses dois discos.

Gire o disco de dentro, posicionando o mês de AGO (C) sob o segmento que contém a dezena/unidade 45 (D) no disco do meio.

Localize na parte mais externa do disco de fora o dia 6 (E) e veja que ele está sobre o dia da semana SEG (F). Segunda-feira, portanto.

O milhar/centena 15J é usado até 4/10/1582 (último dia do Calendário Juliano) e o milhar/centena 15G a partir de 15/10/1582 (primeiro dia do Calendário Gregoriano).
Combine ANO bissexto com mês JAN ou FEV envolvidos por um retângulo, sabendo-se que são bissextos os anos divisíveis por 4, excetuados, a partir do calendário gregoriano, os que, terminados em 00, não sejam divisíveis por 400, tais como 1700, 1800, 1900, 2100 e 2200.
Observe, por último, que ABR, JUN, SET e NOV têm só 30 dias e que FEV só tem 28 ou 29 dias. E que o artefato vai além dos limites impressos; o calendário 19XX vale para 23XX, 27XX, 31XX etc. e assim também 20XX vale para 24XX, 28XX etc. etc. pois a cada 4 séculos tudo se repete.

Peça por um exemplar grátis do meu calendário, feito em PVC rígido. Diga-me seu endereço postal e você o terá, em qualquer parte do Brasil e do mundo.

Nos países em que a transição entre o calendário juliano e o calendário gregoriano foi em data diferente (caso da Grã-Bretanha, que estabeleceu o salto de 2/9/1752 para 14/9/1752), o calendário de bolso também pode ser usado. No exemplo da Grã-Bretanha, considere o milhar/centena 16J e o milhar/centena 17J (até 2/9/1752) como se estivessem no segmento "02 09 18 22" e "03 10" respectivamente (enquanto o calendário gregoriano tem um ciclo de 4 séculos, o calendário juliano tem um ciclo de 7 séculos). Você confirmará que 2/9/1752 (calendário juliano) foi uma quarta-feira e que 14/9/1752 (calendário gregoriano) foi uma quinta-feira.

A título de curiosidade, veja outros modelos experimentais de calendários perpétuos de bolso, que vimos desenvolvendo a partir de 1995.


Um pouco de História...
O Calendário Juliano, instituído em 46 a.C., à época do imperador romano Júlio César, considerou o ano trópico de 365 dias e 1/4 e estabeleceu 3 anos de 365 e 1 de 366 dias, a cada quatriênio. Para perfazer esses 365 ou 366 dias, seis meses alternados teriam 31 dias (março, maio, julho, setembro, novembro e janeiro) e os outros teriam 30 dias (abril, junho, "sextilis", outubro e dezembro), à exceção de fevereiro, na época o último mês do ano, para o qual só restaram 29 dias (e 30 dias nos anos bissextos, os anos de 366 dias).

Mas em 8 a.C. o oitavo mês ("sextilis") teve o nome mudado para agosto, em homenagem ao então imperador César Augusto e, como o mês de julho (em homenagem a Júlio César) tinha 31 dias, resolveu-se igualar o número de dias de agosto, subtraindo 1 dia de fevereiro, que ficou com 28 ou 29 dias, e se alterou a seqüência dos meses de 31 dias (outubro e dezembro teriam 31 dias, no lugar de setembro e novembro).

O mês de março - mês do auge da primavera no hemisfério norte - era efetivamente o primeiro mês do ano. Observe, a esse propósito, que SETEmbro era o sétimo mês. Só mais tarde o mês de janeiro - mês do início do mandato dos cônsules romanos - passou a ser o primeiro e não o décimo-primeiro mês do ano.

Isso definiu as atuais regras dos meses com 31 dias (janeiro, março, maio, julho, agosto, outubro e dezembro), com 30 dias (abril, junho, setembro e novembro) e com 28 ou 29 dias (fevereiro).

O nome dos meses
A origem do nome moderno dos meses? Janeiro, homenagem a Janus, deus de duas caras. Fevereiro, homenagem a Februa, deusa das purificações e dos sacrifícios. Março, homenagem a Marte, deus da guerra. Abril, de origem contraditória, sobressaindo a referência ao "abrir" (germinar) das sementes. Maio, também de origem polêmica, ora associado à magistratura, ora associado à deusa Maia. Junho, associado a Junius, antigo mês consagrado aos jovens. Julho, homenagem a Júlio César. Agosto, homenagem a César Augusto. Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro, respectivamente sétimo, oitavo, nono e décimo mês nos calendários antigos.

Um parêntese: Diferentemente da crença popular, o nome "bissexto" não teve origem no fato de anos bissextos contarem 366 dias. A explicação correta é que o dia complementar seria colocado entre o sétimo e o sexto dia anteriores às "calendas de março" (isto é, entre 23 e 24 de fevereiro - mês que na época tinha 29 dias, normalmente), o que fez denominá-lo "bissexto calendas" (em outras palavras, dois "sextos dias" antes de março).

O Calendário Juliano acabou teoricamente em 4 de outubro de 1582 e o Calendário Gregoriano iniciou em 15 de outubro de 1582, à época do Papa Gregório XIII, "apagando" da história os 10 dias intermediários, de 5 a 14 de outubro de 1582.

Anos bissextos
Enquanto que, no Calendário Juliano, foram bissextos todos os anos divisíveis por 4, no Calendário Gregoriano, para maior precisão astronômica, passariam a ser bissextos os anos divisíveis por 4, exceto os que, terminados em 00, não fossem divisíveis por 400. Vale dizer, seriam bissextos os anos de 1584, 1588... 1600, 2000, 2400 etc. mas não os de 1700, 1800, 1900, 2100 etc.. Isso porque, descobriu-se, o ano trópico não tem exatamente 365 dias e 1/4.

Uma ressalva: Registros históricos dão conta de que o ano 4 da nossa era não foi bissexto. Teria havido um erro de interpretação, que fez contarem os anos bissextos de três em três, durante os primeiros anos de vigência do Calendário Juliano. Para corrigir isso, o imperador César Augusto teria determinado um lapso, entre 8 a.C. e 8 d.C., em que os anos múltiplos de quatro não seriam bissextos.

Ano trópico
Mas o que é ano trópico? Cabe lembrar aqui a origem disso: Muito antes do calendário atual os sábios já haviam percebido que, na sua oscilação entre o trópico de Câncer e o de Capricórnio, o sol está, periodicamente, "em cima" da linha do equador, ocasião em que o dia e a noite têm o mesmo tempo de duração, o chamado "equinócio". Verificou-se que isso tinha relação direta com as "estações" e ocorria no auge da primavera e no auge do outono. Usou-se, então, o tempo decorrido entre dois equinócios de primavera no hemisfério norte (março) para definir o ano. Eram aqueles 365 dias e 1/4 do tempo de Júlio César, número surpreendentemente preciso para a época.

Mas, no tempo do Papa Gregório XIII, já se sabia que o número era outro. Hoje ele está definido como 365,24219271 (em vez dos antigos 365,25) e diminui à razão de 0,005369 segundo por ano. Por isso o Calendário Gregoriano substituiu o Calendário Juliano, fazendo o mencionado acerto dos 10 dias e estabelecendo as mencionadas correções extraordinárias a cada 100 anos. Isso compatibilizou o nosso calendário com a Astronomia, mas persiste um erro de 25,96 segundos por ano, o que demandaria um novo ajuste, por exemplo, suprimindo outro ano bissexto por volta de 4910, 8238, 11566 etc. Mas isso é muito preciosismo, pois nós sequer sabemos se a Terra sobreviverá ao 3º milênio, diante da maldade e da irresponsabilidade dos seres humanos!

[Por que 4910, 8238, 11566 etc.? Porque o dia tem 86.400 segundos, que divididos por 25,96 resultam 3.328 anos. Partindo do pressuposto que o calendário estava astronomicamente correto no fim de 1582, o novo ajuste de 1 dia deveria ser feito por volta de 4910 (1582+3328), 8238 (4910+3328), 11566 (8238+3328) etc.]

O Calendário Ideal
Sempre que se discute o calendário, surgem as idéias sobre um calendário ideal, alegando-se que os calendários conhecidos são confusos e aleatórios, inclusive o Calendário Gregoriano, com meses de diferentes tamanhos (28, 29, 30 ou 31 dias). Eu, particularmente, penso que o calendário ideal deveria ter 13 meses de 28 dias (para compatibilizá-lo à semana de 7 dias), todos os meses começando, por exemplo, em um domingo. Assim, todos os dias 1º, 8, 15 e 22 seriam domingos, todos os dias 2, 9, 16 e 23 seriam segundas-feiras etc. Todos os anos teriam um Dia Mundial Neutro - 29/01 (para completar 365 dias) e todos os anos bissextos teriam um 2º Dia Mundial Neutro - 30/01. Os dias mundiais neutros seriam intercalados imediatamente após o dia 28 do mês 01 e não teriam, por óbvio, dia-de-semana. Os dias de segunda a sexta-feira seriam mundialmente consagrados ao trabalho. Os sábados, como os domingos, seriam mundialmente considerados dias "não-úteis", ao lado dos dias mundiais neutros. Invariavelmente, todos os meses teriam, portanto, 20 dias "úteis" e todos os anos teriam 260 dias "úteis".

Todos os 13 meses teriam idêntica configuração:

Leitores da minha página têm feito perguntas sobre particularidades do novo calendário. Tento esclarecer-lhes:

P.
Como ficariam os cidadãos com data de nascimento 29 de fevereiro?
R.
O problema não se resumiria aos antes nascidos em 29 de fevereiro. Todos os nascidos a partir de 29 de janeiro deveriam adotar nova data de nascimento, contando 365 dias da data original. Vale dizer, os nascidos em 29/1 adotariam o dia neutro 29 do mês 01, os nascidos em 30/01, o dia 1º do mês 02 e assim sucessivamente, até que os nascidos em 31/12 adotassem o dia 28 do mês 13. Particularmente os nascidos em 29 de fevereiro adotariam o dia 3 do mês 03 (a mesma data dos nascidos em 1º de março).

Veja a tabela de conversão para todos os aniversariantes:

---------------------------------------------------------------------------------------
          Janeiro      Fevereiro     Março         Abril        Maio        Junho   
Antigo 01 08 15 22 29 05 12 19 26 05 12 19 26 02 09 16 23 30 07 14 21 28 04 11 18 25
Novo   01 08 15 22 29 07 14 21 28 07 14 21 28 07 14 21 28 07 14 21 28 07 14 21 28 07 
             01           02          03          04          05          06
---------------------------------------------------------------------------------------
           Julho        Agosto     Setembro      Outubro      Novembro      Dezembro
Antigo 02 09 16 23 30 06 13 20 27 03 10 17 24 01 08 15 22 29 05 12 19 26 03 10 17 24 31
Novo   14 21 28 07 14 21 28 07 14 21 28 07 14 21 28 07 14 21 28 07 14 21 28 07 14 21 28
          07        08          09          10          11          12          13
---------------------------------------------------------------------------------------  

Os dias da semana
A origem da divisão do tempo em semanas perde-se no passado. O que se sabe é que os povos antigos se inspiraram na duração das fases da Lua para estabelecer o período semanal (sete dias, "septimana", semana). Mas os registros de datas, como conhecidos hoje, somente foram organizados a partir do Concílio de Nicéia, em 325 d.C., à época do Papa Silvestre I (sim, foi ele que inspirou o nome da Corrida de São Silvestre e, nas folhinhas, é ele o santo do dia 31 de dezembro), inclusive no que diz respeito ao dia de Natal e ao domingo de Páscoa. Qualquer registro histórico anterior a 325 d.C. tem, portanto, margem de erro, inclusive as importantes datas do nascimento e do martírio do Cristo.
Outra curiosidade é a associação dos dias da semana com os corpos celestes, como alguns povos ainda preservam em seu calendário, a saber:


                 Inglês    Espanhol  Italiano  Francês

Domingo Sol      Sunday    Domingo   Domenica  Dimanche
Segunda Lua      Monday    Lunes     Lunedi    Lundi
Terça   Marte    Tuesday   Martes    Martedi   Mardi 
Quarta  Mercúrio Wednesday Miércoles Mercoledi Mercredi 
Quinta  Júpiter  Thursday  Jueves    Giovedi   Jeudi 
Sexta   Vênus    Friday    Viernes   Venerdi   Vendredi 
Sábado  Saturno  Saturday  Sábado    Sabato    Samedi

O nome dos dias da semana
Na verdade, se dependesse do Papa Silvestre I, todos os povos teriam adotado a nomenclatura "domingo, segunda-feira, terça-feira, quarta-feira, quinta-feira, sexta-feira e sábado", a qual, todavia, só persistiu junto aos povos de língua portuguesa. Os outros povos preferiram manter as antigas denominações pagãs. Por que "segunda-feira, terça-feira etc"? Porque naquela época a Páscoa era comemorada durante toda a semana, vale dizer, eram sete feriados consecutivos ("feriae" no latim, traduzido para "feira" no português). O nome "sábado" seria preservado e o domingo, que levaria o nome de "primeira feira" depois do sábado, também teve o nome preservado, em homenagem ao Senhor ("dominus"). Só a partir da "segunda feira" depois do sábado prevaleceu a regra dos números ordinais – terça (terceira) feira, quarta feira, quinta feira e sexta feira depois do sábado.

Uma observação oportuna
O século XXI e o terceiro milênio somente começam em 1º de janeiro de 2001, e não no ano 2000. Isso porque não existiu ano zero. A primeira década foi de 1 a 10, a segunda de 11 a 20, o primeiro século de 1 a 100, o segundo de 101 a 200, o vigésimo de 1901 a 2000 e o vigésimo-primeiro será de 2001 a 2100. Assim como o primeiro milênio foi de 1 a 1000, o segundo de 1001 a 2000 e o terceiro será de 2001 a 3000.

Cálculo mental do dia da semana
Surpreenda os seus amigos, fazendo o cálculo mental do dia da semana para datas de 1/1/1901 a 31/12/2099, conforme a seguinte rotina:

Observemos que 1/1/1901 foi uma terça-feira. Consideremos 1=dom 2=seg 3=ter 4=qua 5=qui 6=sex 0=sab.

a) escolha uma data qualquer, de 1/1/1901 a 31/12/2099
b) parta do número 3
c) some 1 para cada ano vencido (setes fora*)
d) some 1 para cada 4 anos inteiros vencidos (setes fora)
e) some os dias vencidos do ano escolhido (setes fora)
f) o resultado (setes fora) indicará o dia da semana.

Veja o exemplo prático abaixo:

a) 27/03/2013
b) ponto de partida=3
c) 2013-1901=112 setes fora=0
d) 112÷4=28 setes fora=0
e) 31+28+26=85 setes fora=1
f) 3+0+0+1=4 setes fora=4 (quarta-feira)

Veja outro exemplo prático:

a) 17/04/1940
b) ponto de partida=3
c) 1940-1901=39 setes fora=4
d) 39÷4=9,75 e 9 setes fora=2
e) 31+29+31+16=107 setes fora=2
f) 3+4+2+2=11 setes fora=4 (quarta-feira)

*setes fora=o resto de um número dividido por sete


O período escolhido acima, 1901/2099, é o período mais consultado atualmente e por isso o elegemos. Além disso, é o período com menos complicadores. Todavia, é perfeitamente possível estender a rotina de cálculo mental do dia da semana para os anos anteriores ou posteriores, desde o ano 1 da Era Cristã até o infinito, se o leitor estiver disposto a enfrentar as complicações dos anos terminados em "00" não bissextos (1700, 1800, 1900, 2100, 2200, 2300, 2500 etc.) e dos 10 dias suprimidos na transição do Calendário Juliano para o Calendário Gregoriano (5 a 14 de outubro de 1582).

Damos a seguir a rotina alternativa, para funcionar do ano 1 da Era Cristã ao infinito:

Observemos que o primeiro dia da Era Cristã foi teoricamente um sábado. E novamente consideremos 1=dom, 2=seg 3=ter, 4=qua, 5=qui, 6=sex e 0=sab.

a) escolha uma data qualquer, do ano 1 ao infinito
b) tome 1 para cada ano vencido (setes fora)
c) some 1 para cada 4 anos inteiros vencidos (setes fora)
d) some os dias vencidos do ano escolhido (setes fora)
e) some 6* para cada ano terminado em "00" não bissexto vencido (setes fora)
f) some 4** para datas a partir de 1/11/1582
g) o resultado (setes fora) indicará o dia da semana.

*matematicamente queremos "diminuir 1", mas não convém trabalhar com números negativos (observe que -1 equivale a +6 em operações com setes fora)
**matematicamente queremos "diminuir 10", mas não convém trabalhar com números negativos (observe que -10 equivale a +4 em operações com setes fora)

Veja o exemplo prático abaixo:
a) 3/6/2918
b) 2918-1=2917 setes fora=5
c) 2917÷4=729,25 e 729 setes fora=1
d) 31+28+31+30+31+2=153 setes fora=6
e) 6x10=60 setes fora=4
f) 4
g) 5+1+6+4+4=20 setes fora=6 (sexta-feira)

Veja outro exemplo prático:
a) 21/4/1500
b) 1500-1=1499 setes fora=1
c) 1499÷4=374,75 e 374 setes fora=3
d) 31+29+31+20=111 setes fora=6
e) 6x0=0
f) 0
g) 1+3+6+0+0=10 setes fora=3 (terça-feira)

Veja mais um exemplo prático, com o mês de 21 dias (outubro de 1582):
a) 22/10/1582
b) 1582-1=1581 setes fora=6
c) 1581÷4=395,25 e 395 setes fora=3
d) 31+28+31+30+31+30+31+31+30+11=284 setes fora=4
e) 6x0=0
f) 0
g) 6+3+4+0+0=13 setes fora=6 (sexta-feira)


Cultura inútil
Quantas sextas-feiras 13 nós teremos nos anos 2000 a 2099? Quantas vezes teremos de agüentar as reportagens sobre o "palpitante" acontecimento, nesse período? 172 vezes! Confira abaixo (constata-se que os meses são os mesmos, a cada 28 anos, no período examinado):


00 28 56 84 OUT
01 29 57 85 ABR-JUL
02 30 58 86 SET-DEZ
03 31 59 87 JUN
04 32 60 88 FEV-AGO
05 33 61 89 MAI
06 34 62 90 JAN-OUT
07 35 63 91 ABR-JUL
08 36 64 92 JUN
09 37 65 93 FEV-MAR-NOV
10 38 66 94 AGO
11 39 67 95 MAI
12 40 68 96 JAN-ABR-JUL
13 41 69 97 SET-DEZ
14 42 70 98 JUN
15 43 71 99 FEV-MAR-NOV
16 44 72    MAI
17 45 73    JAN-OUT
18 46 74    ABR-JUL
19 47 75    SET-DEZ
20 48 76    MAR-NOV
21 49 77    AGO
22 50 78    MAI
23 51 79    JAN-OUT
24 52 80    SET-DEZ
25 53 81    JUN
26 54 82    FEV-MAR-NOV
27 55 83    AGO

Home
© 20/05/1996 Atualizada em 26/10/2013