RIO DE JANEIRO - A Lagoa, o Corcovado e o Cristo Redentor

Foto: Genilson Araújo

As fotografias impressionantes da Lagoa Rodrigo de Freitas, na manhã de 06/04/2010, são emblemáticas. Mostram que as encostas, desprotegidas, estão sendo "lavadas", à medida que a devastação e a ocupação desenfreadas sobem os morros. Não é de hoje e não é exclusividade da cidade do Rio. Niterói, Angra dos Reis, Nova Friburgo, Petrópolis, Santa Catarina, o Brasil inteiro convive historicamente com a leniência de todas as administrações municipais no cuidado com a proteção do solo, das encostas, das nascentes, das várzeas, dos manguezais. A Lagoa é apenas o símbolo maior deste estado de coisas, porque é o símbolo maior da beleza natural do Brasil, no conjunto formado com o Corcovado e o Pão de Açúcar. E porque a imagem deste dia 6 de abril pode ser o aviso que o prosseguimento da devastação, que já sobe as fraldas do Morro do Corcovado, pode acabar com o que resta de vegetação, pode desestabilizar o penhasco e pode significar a catastrófica fratura da pedra e o apocalíptico colapso de uma das "sete maravilhas do mundo moderno". Qual Colosso de Rhodes (30m), o destino do Cristo Redentor (30m) é vir abaixo, vítima do descaso secular dos administradores do Rio de Janeiro? O Colosso de Rhodes resistiu apenas 55 anos. O Cristo Redentor já completou 80 anos. Já estamos no lucro. Até quando o penhasco resistirá à erosão natural e à invasão predatória da encosta?

DivulgaçãommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmnAndré Coelho

"283 deslizamentos de terra no Parque Nacional da Tijuca" - O Globo, 13/04/2010

Sobre uma foto de Gabriel de Paiva - O Globo, 15/04/2010

"Para chegar até o monumento, repórteres passaram por 25 barreiras na estrada..."

Calamidades à parte, eu sempre enxerguei na silhueta do Pão de Açúcar a sombra da imagem do Cristo Redentor:

E sempre enxerguei no Rio de Janeiro a cidade mais linda do mundo:

Home
© 06/04/2010 Atualizada em 13/11/2011