nHumberto•
A Logomarca do BB

A logomarca do BB foi instituída em 1968, como resultado de um concurso público aberto a artistas profissionais, amadores e funcionários da Casa. A feliz iniciativa teve 4.461 participantes (inclusive eu, com dois desenhos impublicáveis, de tão ruins) e a Comissão Julgadora (Roberto Burle Marx, Iberê Camargo, Maria Margarida Soutello, Celso Kelly e Adonias Filho) elegeu a obra de Dírcio Guilhon, José Milton Ferrari e Humberto Bonetti.

A inspirada e engenhosa idéia do trio de profissionais teve o merecido prêmio. A Comissão Julgadora não decepcionou. A idéia, desenvolvida a partir de um nó duplo, entrelaçou dois "bês" e ainda sugeriu um cifrão ($) estilizado. Genial. A mais expressiva logomarca do Brasil, ao lado da inspirada logomarca da Eletrobrás. Mas nem tudo foram flores. Como o desenho não era perfeitamente simétrico, colocá-lo de cabeça para baixo modificava-o. E não faltavam os cochilos dos desenhistas. A própria gráfica do Banco foi flagrada invertendo a logomarca em impressos oficiais. Então, na década de 80, um assessor do gabinete da presidência decidiu passar por cima dos autores e da Comissão Julgadora da obra-prima e inventou a sua logomarca simétrica! Ninguém erraria mais. A idéia durou pouco. Outro assessor remendou-a e a deixou menos pior do que a segunda. Esta terceira versão persiste até os nossos dias. Eu vivo esperando que a administração do Banco decida resgatar a idéia original. Afinal, desrespeitar a autoria de uma obra de arte e vandalizá-la não fica bem para a imagem do Banco do Brasil. Até porque as duas tentativas de melhorar o desenho foram absolutamente infelizes.

Aliás, parafraseando Murphy, "Podendo ficar pior, fica": A Eletrobrás já abandonou a genial logomarca, trocando-a por estranhas formas coloridas que ninguém conseguirá reproduzir, bem ao estilo da marca do misterioso Prince. Quanto ao Banco do Brasil, algo me diz que, bem ao contrário do meu desejo que resgatasse a marca original, a qualquer momento a abandonará de vez, seguirá o rumo da Eletrobrás e criará a sua nova logomarca, cheia de cores e de curvas indecifráveis...

•Humberto Costa Sousa Filho, catarinofluminense, exímio artefinalista do BB nos anos setenta.

Home
© 27/12/2007 Atualizada em 02/11/2016